Cuidados Continuados Integrados

1 – O que é a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados?

A Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), que se constitui como um novo modelo organizacional criado pelos Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social e da Saude (Dec.-Lei nº 101/2006), é formada por um conjunto de instituições públicas e privadas, que prestam cuidados continuados de saúde e de apoio social. Ver UMCCI

Estas novas respostas promovem a continuidade de cuidados de forma integrada a pessoas em situação de dependência e com perda de autonomia.

A finalidade da RNCCI é criar um sistema integrado de serviços de saúde e de apoio social que capacitem os seus utentes no sentido da promoção da autonomia, através da implementação de um novo modelo de cuidados que pretende reabilitar e informar os utentes, implica o trabalho integrado e pró-activo de equipas de saúde e de apoio social com o envolvimento dos utentes e familiares/cuidadores informais, respeitando as suas necessidades e preferências.

Os Cuidados Continuados Integrados fundamentam-se numa gestão de caso onde são identificados os problemas mais complexos dos utentes com o objectivo de proporcionar os cuidados adequados a cada situação.

Criou-se, assim, um conjunto de unidades e equipas prestadoras de cuidados continuados integrados.

São vários os profissionais envolvidos na RNCCI, nomeadamente:

• Médicos
• Enfermeiros
• Assistentes Sociais
• Terapeutas
• Psicólogos
• Pessoal auxiliar

2 – Quais são os objectivos da RNCCI?

1. Constitui objectivo geral da Rede a prestação de cuidados continuados integrados a pessoas que, independentemente da idade, se encontrem em situação de dependência.

2. Constituem objectivos específicos da Rede:

• A melhoria das condições de vida e de bem-estar das pessoas em situação de dependência, através da prestação de cuidados continuados de saúde ou de apoio social;
• A manutenção das pessoas com perda de funcionalidade ou em risco de a perder, no domicilio, sempre que mediante o apoio domiciliário possam ser garantidos os cuidados terapêuticos e o apoio social necessários à provisão e manutenção de conforto e qualidade de vida;
• O apoio, o acompanhamento e o internamento tecnicamente adequados à respectiva situação;
• A melhoria contínua da qualidade na prestação de cuidados continuados de saúde e de apoio social;
• O apoio aos familiares ou prestadores informais, na respectiva qualificação e na prestação dos cuidados;
• A articulação e coordenação em rede dos cuidados em diferentes serviços, sectores e níveis de diferenciação;
• A prevenção de lacunas em serviços e equipamentos, pela progressiva cobertura a nível nacional, das necessidades das pessoas em situação de dependência em matéria de cuidados continuados integrados e de cuidados paliativos.

3 – Equipas de Gestão da RNCCI

A Gestão da Rede Nacional de Cuidados Continuados integrados é assegurada por:

ECR – Equipa Coordenadora Regional
ECL – Equipa Coordenadora Local
EGA – Equipa de Gestão de Altas

4 – Prestação de Cuidados Continuados integrados

A prestação de Cuidados Continuados Integrados é assegurada por:

• Unidades de internamento – Unidade de Convalescença; Unidade de Média Duração e Reabilitação; Unidade de Longa Duração e Manutenção; Unidade de Cuidados Paliativos.
• Unidade de Ambulatório – Unidade de Dia e de Promoção da Autonomia
• Equipas Domiciliárias – Equipa de Cuidados Continuados Integrados e Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos.

5 – Como é que se pode aceder à Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados?

No caso do doente se encontrar internado num Hospital do Serviço Nacional de Saúde

Contactar o serviço onde está internado ou a Equipa de Gestão de Altas (EGA) desse Hospital.

A EGA do Hospital, onde o doente está internado, é quem faz a referenciação para a RNCCI. A avaliação da necessidade de cuidados continuados é realizada, de preferência, logo no inicio do internamento, porque é preciso preparar, com tempo, a etapa que se segue à alta clínica.

No caso do doente se encontrar no domicílio, lar ou outra instituição

Contactar o Centro de Saude através de:
• Médico de Família;
• Enfermeiro de Família;
• Assistente Social

A Proposta de ingresso na RNCCI é apresentada por estes profissionais do Centro de Saúde à Equipa de Coordenação Local (ECL).

Em caso de dificuldade, contactar directamente a ECL sedeada no Centro de Saúde da respectiva área de residência.

Em caso de dúvida sobre a entidade a contactar, ou se tiver dificuldade, dirija-se à Administração Regional de Saúde da sua região ou Centro Distrital de Segurança Social.

O Boletim Estatístico é uma síntese trimestral, iniciada em 2012, de informação da atividade da RNCCI na região Norte, abrangendo os seus vários intervenientes:
  » Equipas de Gestão de Altas
  » Equipas Intra-Hospitalares de Suporte em Cuidados Paliativos
  » Equipas referenciadoras
  » Equipas de Coordenação Local
  » Unidades de Internamento
  » Equipas de Cuidados Continuados Integrados.

 Documentos
Boletim Estatistico da RNCCI – Global 2016
Boletim Estatistico da RNCCI – 3º trimestre 2016
Boletim Estatistico da RNCCI – 2º trimestre 2016
Boletim Estatistico da RNCCI – 1º trimestre 2016
Boletim Estatistico da RNCCI – Global 2015
Boletim Estatistico da RNCCI – 3º trimestre 2015
Boletim Estatistico da RNCCI – 2º trimestre 2015
Boletim Estatistico da RNCCI – 1º trimestre 2015
Boletim Estatistico da RNCCI – Global 2014.pdf
Boletim Estatistico da RNCCI – 4º trimestre 2014
Boletim Estatistico da RNCCI – 3º trimestre 2014
Boletim Estatistico da RNCCI – 2º trimestre 2014
Boletim Estatistico da RNCCI – 1º trimestre 2014
Boletim Estatistico da RNCCI – Global 2013
Boletim Estatistico da RNCCI – 4º trimestre 2013
Boletim Estatistico da RNCCI – 3º trimestre 2013
Boletim Estatistico da RNCCI – 2º trimestre 2013
Boletim Estatistico da RNCCI – 1º trimestre 2013
Boletim Estatistico da RNCCI – 2012
Boletim Estatistico da RNCCI – 4º trimestre 2012
Boletim estatístico da RNCCI na região Norte – 3º Trimestre 2012

 

 Admissão de doentes
Procedimento n.º 1 – Reavaliação pela ECL do doente admitido nas unidades da RNCCI
CIT
Oficio ACSS – CIT
Portaria 337/2004
Portaria 220/2013
 Comunicação SPMS
Modelo comunicação SPMS
Circular Informativa ACSS 2/2017
 DGS – Outros
Circular Informativa n.º 16 de 16-10-2013
Circular Normativa DGS n.º 17
Diretiva Tecnica 6 UMCCI – 2012
Norma DGS 18-2014
Nota Informativa n.º 1 UMCCI – 2012
Orientação DGS 19 2014 – Diagnostico Inf.Cl.
Orientação DGS 8 de 2-03-2011 – Carro Emergência
Prontuário RNCCI
 Enquadramento Legal
Glossário da RNCCI
RNCCI – Manual do Prestador
Portaria n.º 1087-A/2007 – Condições de Instalação e Funcionamento e Tabela de Preços
Portaria 189/2008 – Preços Medicamentos RNCCI
Portaria n.º 50/2017
Portaria n.º 289-A/2015
Decreto Lei n.º 136/2015 de 28 julho
 Faturação
Circular Informativa ACSS n.º 21/2017
Circular Informativa ACSS n.º 25/2017
Circular Normativa ACSS n.º 17/2017
Decreto Lei n.º 70/2010 – Regime Condição Recurso
Diretiva Técnica nº 4 – UMCCI/2008 CI
Diretiva Técnica n.º 7/2012
Manual Relacionamento C C FV1 Final
Nota Informativa n.º 3 UMCCI – 2011
Ofício n.º 357 – Terceiro Responsável
Ofício Circular – Mapa de faturação
Portaria n.º 353/2017
 Grelha de Acompanhamento ECL
 Grelha de acompanhamento às Unidades
 Placas de Identificação Unidade
Logo HD pequeno
Normas placas de identificação
 Prorrogação Tempo Internamento
Circular Normativa ACSS n.º 10/2017
Oficio n.º 185
 Referenciação
Circular Informativa 24/2015   »»   Minuta Consentimento Informado
Directiva Técnica n.º 3/UMCCI/2009 de 21-09-2009 – Modelo de referenciação de Utentes
Directiva Técnica n.º 1/UMCCI/2008 de 07-01-2008 – Critérios Gerais de Referenciação de Doentes para Unidades de Internamento, de Ambulatório e Equipas da RNCCI
Directiva Técnica n.º 2/UMCCI/2008 de 07-01-2008 – Manual de Planeamento e Gestão de Altas
Manual de Planeamento e Gestão de Altas
Procedimento n.º 3 de 14-09-2010 – Referenciação de Doentes do Foro Mental
Ofício n.º 59 de 29/03/2010 – Descanso do principal cuidador
 Registos
Orientação Técnica n.º 2/CNCRNCCI/2017
Manual de aplicação da tabela de classificação da funcionalidade para idosos
Portaria n.º 289-A/2015 Modulo UP GestCare CCI
Directiva Técnica n.º 3/UMCCI/2011 de 14-06-2011 – Cuidados Paliativos / Registos na Plataforma da RNCCI
 Reserva de Vaga
Circular Informativa n.º 26/2017
Nota Informativa n.º 3/UMCCI/2010 de 20-08-2010 – Esclarecimento Sobre a Reserva de Lugares em Unidades de Cuidados Continuados
 Transportes
Portaria n.º 142-B/2012 – Transporte Não Urgente de Doentes
Despacho n.º 7702-C/2012 – Transporte Não Urgente de Doentes
Nota Informativa n.º 5/UMCCI/2012 de 02-07-2012 – Informação adicional de transporte não urgente de doentes no âmbito da RNCCI
 Saúde Mental
 Portaria nº 68/2017, de 16 de fevereiro
 Portaria 183/2011 – Tabela de preços dos CCIS no âmbito das experiências-piloto
 Circular Normativa Conjunta 16/2017/ACSS/ISS – Processo de referenciação e admissão de utentes nas tipologias de CCISM
 Despacho nº 1269/2017 – Lista de Contratos-Programa a celebrar com Unidades e Equipas de Saúde Mental no âmbito da RNCCI
 Guia de referenciação para as unidades e equipas de saúde mental da RNCCI
 Manual de aplicação da tabela de classificação da funcionalidade para a Saúde Mental
 Minuta Consentimento Informado

Este documento encontra-se em revisão.

Ocupação das Unidades/Tipologias à data de 18-10-2018 | 10H00

AVEIRO
Local Unidade Topologia Lotação Ocupação Vagas
Arouca S.C.M. Arouca Longa 14 14 0
Arouca S.C.M. Arouca Média 6 6 0
Castelo Paiva S.C.M. Castelo Paiva Média 12 12 0
Castelo Paiva S.C.M. Castelo Paiva Longa 18 18 0
Santa Maria Feira Associação Centro Social Escapães Longa 20 20 0
S. João Madeira S.C.M. S. J. Madeira Longa 29 29 0
Vale Cambra S.C.M. Vale de Cambra Longa 30 30 0
BRAGA
Local Unidade Topologia Lotação Ocupação Vagas
Barcelos 5 Sensi Longa 42 42 0
Barcelos S.C.M. Barcelos Média 10 10 0
Barcelos S.C.M. Barcelos Longa 40 40 0
Barcelos Apt. Oceano RA 7 4 3
Barcelos Apt. Renascer RA 7 7 0
Barcelos Recovery RTA (Tipo A) 6 4 2
Barcelos Recovery USO (IA) 10 4 6
Braga Irmãs Hosp.  S. Coração Jesus EAD 8
Braga O Poverello Média 24 24 0
Braga O Poverello Longa 24 24 0
Braga O Poverello Paliativos 10 9 1
Celorico Basto S. Bento Arnoia Longa 20 20 0
Cabeceiras Basto S.C.M. S. Miguel Refojos Longa 31 31 0
Cabeceiras Basto Basto Vida Média 30 30 0
Fafe C.S.P.S. Martinho Medelo Média 10 10 0
Fafe C.S.P.S. Martinho Medelo Longa 22 22 0
Fafe S.C.M. Fafe Convalescença 27 27 0
Delães Divino Salvador Longa 27 27 0
Forjaes/Esposende Dr. Queiroz De Faria Longa 31 3 0
Esposende S.C.M. Esposende Convalescença 19 18 1
Esposende S.C.M. Esposende Média 10 10 0
Guimarães S.C.M. Guimarães Longa 35 35 0
Guimarães U.S.Pedro – Polvoreira Média 30 30 0
Guimarães Nespereira Longa 30 30 0
Póvoa Lanhoso S.C.M. Póvoa Lanhoso Convalescença 28 22 6
Póvoa Lanhoso S.C.M. Póvoa Lanhoso Longa 29 29 0
Riba de Ave S.C.M. Riba de Ave Convalescença 14 14 0
Riba de Ave S.C.M. Riba de Ave Longa 14 14 0
Riba de Ave S.C.M. Riba de Ave Média 25 23 2
Vieira do Minho S.C.M. Vieira Minho Longa 20 20 0
Vila Verde S.C.M Vila Verde Média 33 32 1
Vila Verde S.C.M. Vila Verde Longa 33 33 0
Vila Verde S.C.M. Vila Verde Convalescença 17 16 1
Vizela S.C.M. Vizela Média 30 29 1
Vizela S.C.M. Vizela Longa 30 30 0
BRAGANÇA
Local Unidade Topologia Lotação Ocupação Vagas
Freixo Esp. Cinta S.C.M. Freixo Esp. Cinta Longa 28 24 4
Freixo Esp. Cinta S.C.M. Freixo Esp. Cinta Média 11 11 0
Bragança S.C.M Bragança Média 30 28 2
Bragança S.C.M. Bragança Longa 25 23 2
Macedo Cavaleiros ULSNE – Macedo Cavaleiros Convalescença 15 15 0
Miranda Douro S.C.M. Miranda Douro Longa 21 18 3
Mirandela S.C.M. Mirandela Média 22 22 0
Mirandela S.C.M. Mirandela Longa 20 20 0
Mogadouro S.C.M. Mogadouro Longa 24 24 0
Torre Moncorvo S.C.M Torre Moncorvo Longa 19 19 0
Vila Flor S.C.M. Vila Flor Longa 18 17 1
Vila Flor S.C.M. Vila Flor Média 11 11 0
Vimioso S.C.M Vimioso Longa 22 15 7
Vinhais S.C.M. Vinhais Longa 20 15 5
PORTO
Local Unidade Topologia Lotação Ocupação Vagas
Paredes Hospital Mis. Paredes Média 17 16 1
Paredes Hospital Mis. Paredes Convalescença 16 16 0
Penafiel Ass. Desenv. Figueira Longa 25 25 0
Valongo Hospital S. Martinho Longa 16 16 0
Valongo Hospital S. Martinho Média 16 16 0
Porto Celestial O. T. S. Trindade Média 19 19 0
Porto Celestial O. T. S. Trindade Longa 26 26 0
Porto Encontrar+se USO 25 16 9
Porto S.C.M. Porto-C. H. Conde Ferreira RAMa 24 24 0
Porto AFUA-HML USO 30 20 10
Vila Nova Gaia Hospital do Mar Média 23 23 0
Vila Nova Gaia Hospital do Mar Longa 45 45 0
Póvoa do Varzim Clipóvoa Média 34 34 0
Vila Nova Gaia Montepio Residências Média 40 39 1
Vila Nova Gaia Montepio Residências Longa 40 40 0
Paços Ferreira Radelfe Média 22 22 0
Paços Ferreira Radelfe Longa 27 27 0
Felgueiras S.C.M. Felgueiras Longa 32 32 0
Felgueiras S.C.M. Felgueiras Média 18 18 0
Felgueiras S.C.M. Felgueiras Convalescença 14 13 1
Lousada S.C.M. Lousada Média 30 30 0
Marco Canaveses S.C.M. Marco Canaveses Longa 20 20 0
Póvoa Varzim S.C.M. Póvoa Varzim Longa 27 27 0
Póvoa Varzim S.C.M. Póvoa Varzim Média     21       21 0
Póvoa Varzim Wecare Paliativos 15 12 3
Póvoa Varzim Wecare Longa 28 28 0
Póvoa Varzim Wecare Convalescença 15 15 0
Santo Tirso S.C.M. Santo Tirso Média     16 16 0
Santo Tirso S.C.M. Santo Tirso Longa     16       16 0
Vila do Conde Hospitais Senhor Bonfim Média 22 22 0
Vila do Conde Hospitais Senhor Bonfim Longa 20 20 0
Vila do Conde S.C.M. Vila do Conde Longa 30 30 0
Vila do Conde S.C.M. Vila do Conde Média 25 25 0
Amarante S.C.M. Amarante Longa 50 50 0
Gondomar F. Fernando Pessoa Longa 40 40 0
Gondomar F. Fernando Pessoa Média 30 30 0
Matosinhos Kastelo Marta Ortigão UCIP1 10 10 0
Matosinhos Kastelo Marta Ortigão UAP 10 10 0
VIANA DO CASTELO
Local Unidade Topologia Lotação Ocupação Vagas
Arcos Valdevez S.C.M. Arcos Valdevez Média 31 31 0
Arcos Valdevez S.C.M. Arcos Valdevez Longa 28 28 0
Arcos Valdevez S.C.M. Arcos  Valdevez Convalescença 23 12 11
Viana do Castelo Centro C. Darque Longa 16 16 0
Viana do Castelo Centro C. Darque Média 16 16 0
Caminha I. S. João Deus – Gelfa Longa 20 20 0
Caminha I. S. João Deus – Gelfa Média 20 20 0
Melgaço Casa S. José – Melgaço Média 8 8 0
Melgaço Casa S. José – Melgaço Longa 21 19 2
Monção S.C.M Monção Média 17 17 0
Monção S.C.M. Monção Longa 17 17 0
Viana Bella Vida Convalescença 24 24 0
Paredes Coura S.C.M. Paredes de Coura Longa 22 21 1
Ponte Barca Casa da Cerca Longa 18 18 0
Ponte Barca S.C.M. Ponte Barca Média 7 7 0
Ponte Barca S.C.M. Ponte Barca Longa 18 18 0
Ponte Lima S.C.M. Ponte Lima Longa 28 27 1
Valença ULSAM – Valença Convalescença 14 10 4
VILA REAL
Local Unidade Topologia Lotação Ocupação Vagas
Alijó S.C.M. Alijó Média 9 9 0
Alijó S.C.M. Alijó Longa 22 22 0
Boticas S.C.M. Boticas Longa 24 24 0
Montalegre S.C.M. Montalegre Média 10 10 0
Montalegre S.C.M. Montalegre Longa 30 25 5
Murça S.C.M. Murça Longa 20 19 1
Murça S.C.M. Murça Média 25 25 0
Peso da Régua S.C.M. Peso da Régua Longa 26 26 0
Ribeira de Pena S.C.M. Ribeira de Pena Longa 24 24 0
Sabrosa S.C.M. Sabrosa Média 20 20 0
Vila Real S.C.M. Vila Real Média 27 27 0
VISEU
Local Unidade Topologia Lotação Ocupação Vagas
Cinfães S.C.M. Cinfães Longa 25 25 0
Resende S.C.M. Resende Longa 10 10 0
Sernancelhe S.C.M. Sernancelhe Longa 30 27 3
Tarouca S.C.M. Tarouca Convalescença 15 14 1
Voltar
Area Cidadão